Ônibus com motor dianteiro – uma história de lobby, ilegalidades, PCC, bancos e lavagem de dinheiro

Desde o início da gestão João Doria (PSDB-SP) a quantidade de ônibus com motor dianteiro na cidade de São Paulo vem aumentando muito. Como são veículos novos, numa análise inicial, isso não parece um problema, mas é. Além de ilegal, trata-se de um retrocesso de décadas.
O problema do ônibus com motor dianteiro tem raízes profundas. Há uma cultura do empresariado paulistano de criar demanda por esse tipo de veículo e, depois enfiar goela abaixo da galera. Leia mais »