Institucional

  1. História
  2. Missão
  3. Visão
  4. Valores

História da Sens – Live Streaming e podcast

A Sens é uma plataforma independente de podcast, streaming, live steaming, produção de áudio e união de rádio e podcast, fundada em Outubro de 2016.
O intuito é democratizar o acesso aos meios de comunicação, difundir gratuitamente aprendizado prático e teórico sobre radiodifusão, transmissão de streaming, podcast, produção de áudio e etc.

O embrião da Sens foi a Beta FM, uma emissora independente que operou em 87,5 MHz na cidade de São Paulo, durante o início da década de 90. Tinha equipamentos de som precários: transmissor de 100W mono, um tape deck CP-650-D e um microfone (que era conectado na entrada de mic do tape).

polyvox_cp650d_large

CP-650-D. o primeiro e praticamente único equipamento da Beta FM, o embrião da Sens.

A antena era feita de fio reciclados presos a um cano de PVC. Operou por alguns anos e numa tentativa frustrada de aumentar a potência, teve seu transmissor confiscado. Passou anos produzindo conteúdo e distribuindo apenas esporadicamente. A partir da década de 90 começou a realizar pesquisas de campo envolvendo emissoras de São Paulo, onde detectou diversos aspectos. Um dos colaboradores, Max Tab, fez curso de elétrica e eletrônica, se formou técnico em publicidade & propaganda e programação, depois bacharel em administração de empresas, fez cursos de extensão em programação e front-end (incluindo certificados pela Microsoft) e começou a aplicar todos esses conhecimentos no projeto.

Já na década de 2000, teve a oportunidade de trabalhar na implementação de estúdios de rádio (e de gravação), se envolveu com causas sociais, pautas políticas, cicloativismo, especismo, feminismo etc, detectando que esses grupos tinham (e tem) pouco espaço de fala nesse veículo tão prático e consolidado.

Após anos e muitas outras tentativas de democratizar o acesso ao rádio pela população através de emissoras livres, a Rádio Sens viu na transmissão de streaming pela internet e no podcast, uma oportunidade. As primeiras experiências em transmissão online ocorreram a partir de 2010, num canal Icecast chamado AudioLeaks, mas as condições técnicas de então, tanto para geração do sinal quanto para os ouvintes, ainda eram desfavoráveis. A ampliação das redes de fibra-óptica na cidade de São Paulo, com alto upload (requisito mínimo para geração de fluxos de streming estáveis e simultâneos), o advento do AAC e do HTML5 como padrões para reprodução de áudio ao vivo pela internet, bem como o rápido avanço de smartphones e conexões móveis, que hoje já ultrapassam as conexões por computador, formaram a conjuntura ideal para o estabelecimento da Rádio Sens.

No outono de 2016 começaram as primeiras experiências misturando servidores de streaming Icecast, Shoutcast e feeds de podcast. O site sens.tk foi ao ar no final de Outubro. 23 anos depois da primeira experiência, conseguimos manter uma transmissão no ar 24 horas.

Com o desligamento da TV analógica na cidade de São Paulo, passou a transmitir o sinal digital do streaming, por via analógica, em 87,1 MHz.


Linha do Tempo

  • Janeiro/2016 – Estabilizamos três fluxos simultâneos de streaming em qualidades diferentes para contemplar diversos dispositivos, conexões e exigências de qualidade;
  • Março/2016 – Abrimos pessoa jurídica e demos entrada na documentação para prestação de serviços jornalísticos e de produção de áudio no Ministério de Trabalho e Emprego;
  • Emplacamos a rádio nos principais agregadores de rádio online do mundo;
  • Dezembro/2016 – Abrimos pessoa jurídica e demos entrada na documentação para prestação de serviços jornalísticos e de produção de áudio no Ministério de Trabalho e Emprego;
  • Janeiro/2017 – Começamos a registrar a programação e disponibilizar downloads, num formato alternativo de programação on demand. Também começamos a disponibilizar podcasts em um canal no Mixcloud.
  • Janeiro/2017 – Criamos as páginas da Sens (@sigasens) em redes sociais e outros serviços;
  • Fevereiro/2017 – fizemos a migração de sens.tk para senscast.org;
  • Março/2017 – Com o desligamento da TV analógica na cidade de São Paulo, a Sens começa a transmitir de forma educativa, em 87,1 MHz.
  • Maio/2017 – inciamos um processo mais confiável de medição de audiência, envolvendo analytics, servidores icecast e shoutcast;
  • Agosto/2017 – começamos a implantação do nosso sistema de podcasts, disponibilizando feeds para assinatura, informações completas de cada episódio, maior organização e downloads diretos (hospedados no fenomenal serviço The Internet Archive), sendo o primeiro programa disponibilizado o DataMusic;
  • Setembro/2017 – foram várias conquistas: certificado SSL para o site, que se tornou HTTPS; mudança para uma hospedagem mais robusta; foi ao ar a versão 3.0 do site, com uma atualização linda no widget “No Ar” que ganhou SSL, modernização dos scripts, novas cores e marca d’água; estréia da extranet para os colaboradores.
  • Janeiro/2018 – Início dos testes com transmissão de streaming totalmente gerada por Raspberry PI.
    O sinal de áudio é gerado diretamente por um Raspberry PI 3 B, rodando Debian (Raspbian). A ideia é democratizar ainda mais o acesso à radiodifusão, consumindo menos energia e utilizando softwares e hardwares livres.

Missão

Democratizar o acesso aos meios de comunicação, difundir gratuitamente aprendizado prático e teórico sobre radiodifusão, transmissão de streaming, podcast, produção de áudio e etc.

Divulgar textos de colaboradores independentes sobre temas variados, que muitas vezes não têm espaço em outras mídias.

Unir rádio com transmissão digital, podcast e mídia escrita. O projeto prevê uma estrutura low-cost para que possa ser gratuita para produtores de conteúdo, do mesmo jeito que sempre será para os ouvintes.

Ser um espaço seguro e diverso para atender todas as pautas e grupos sociais, bem como minorias, é outra missão.


Visão

Temos o sonho de reunir de forma mais consolidada rádio e podcast de produção independente. A transição entre essas duas plataformas é um dos maiores pontos de ruptura digital em curso. O modelo que tentamos desenvolver visa amenizar essa ruptura possibilitando que toda a programação da rádio ao vivo seja composta de podcasts e por outro lado, os podcast possam ser ao mesmo tempo gravados e transmitidos ao vivo.

As rádios atuais dão espaço de sobra para grupos religiosos, políticas não-inclusivas, pautas reacionárias bem como celebridades. Enxergamos nisso a necessidade (e oportunidade) de abrirmos espaço para quem – como nós hoje em dia – não tem.


Valores

Somos contra: qualquer forma de LGBTfobia, racismo, xenofobia, misoginia ou machismo; intolerância e proselitismo religioso, classismo, elitismo, gordofobia, etarismo, capacitismo ou determinismos sociais de qualquer tipo; incentivo ou apologia ao consumo desenfreado/irresponsável e à desigualdade social; especismo e conivência a maus tratos contra animais e que usem animais como forma de entretenimento; comédia e opiniões baseadas na humilhação ou estigmatização de grupos ou indivíduos, ou que incentive discurso de ódio, intolerância ou bullying; posições políticas ou pautas xenófobas, fascistas, militaristas, reacionárias e de extrema direita
Não negamos aspectos da realidade comprovados cientificamente, como por exemplo: degradação do meio ambiente por ação humana, aquecimento global, desigualdade social entre os gêneros, história, formato esférico do Planeta Terra.

Para textos e áudios publicados na plataforma, nossos valores são:

  • É mentira? Se for, não publique.
  • Não é mentira e tem fontes diversas como veículos de mídia ou órgãos públicos confiáveis? Se sim, publique.