Psicanálise de Conjuntura #08: Anti-Intelectualismo

Psicanálise de Conjuntura #08: Anti-Intelectualismo

Ouvir agora direto do Podflix (livre de coleta de dados)
Outras opções e agregadores

Há algo em comum entre o anticientificismo da extrema-direita e o anti-intelectualismo de certos setores da esquerda? Para debater esse tema quente, recebemos no programa da próxima segunda o grande Deivison “Nkosi” Faustino para trocar uma ideia com Pedro Ambra, Marília Moschkovich e Douglas Rodrigues Barros

A linguagem científica e filosófica foi afastada da vida comum, aliás como tudo aquilo valioso para a humanidade, por um projeto de poder. Tornar essa linguagem acessível ou tornar possível o acesso a própria linguagem? Essa última posição não se bate diretamente na necessidade de alterar as formas de reprodução da existência e democratizar radicalmente o acesso ao saber. Será que é isso que realmente queremos fazer? Ou continuarmos como pastores do conhecimento especializado e científico pressupondo a “ignorância” do Outro?

Se Fanon demonstrava as garras racistas do “petite negre” na maneira como os ex-colonos se dirigiam aos negros martinicanos por meio de uma linguagem cheia de diminutivos e artificialidade, Debord demonstrava como a linguagem pasteurizada do espetáculo prevenia a produção de uma linguagem emancipada que libertasse a imaginação política.

Hoje, a gramática do Império, entendido aqui para além das disputas geopolíticas, coloniza as nossas estruturas argumentativas delimitando o campo da nossa crítica reforçando ficções reprodutivas do status quo. Essa pandemia de recuo dos horizontes e artificialidade conceitual não respeita espectros políticos. Tornar a linguagem acessível ou dar acesso a linguagem para orientar sua múltipla produção de sentidos? Pressupor a ignorância no Outro ou pressupor a sua própria ignorância do Outro? Problematizar o anticientificismo em si ea influencia do irracionalismo nas esquerdas parece ser uma tarefa urgente!

Ouvir agora direto do Podflix (livre de coleta de dados)

Músicas de abertura e encerramento do podcast: Sabotage – Um Bom Lugar e Tom Zé – Tô.

Nos vemos – e nos ouvimos – sempre às segundas-feiras!


Psicanálise de Conjuntura é transmitido pela Rádio Sens = senscast.org (ou sens.ga) – às segundas, às 21h, no rádio. E também ao vivo na Sens TV – Twitter/Twitch/Youtube (e outras redes sociais) = @sigasens
Rolando a página para o fim, vocês podem entrar no chat e participar ao vivo – desta vez teremos mais espaço para perguntas do público! No dia seguinte o episódio gravado é disponibilizado nos feeds de podcast (inclusive Spotify), basta assinar:

Página com opções e agregadores e redes sociais


Ficha Técnica equipe Psicanálise de conjuntura:
Apresentação: Douglas Barros, Marília Moskovich e Pedro Ambra
Arte: Pedro Ambra
Edição: Diego Marquez
Masterização e Finalização: Diego Marquez


Ficha Técnica equipe Rádio Sens:
Finalização, publicação e geração do feed: Diego Marquez
Coordenação do feed de podcasts: Cairo Braga
Atendimento e comunicação: Priscila Nonato
Editor-Adjunto: Diego Marquez

Link para assistir pelo Twitter:

 

psicanalise de conjuntura 8

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *